Skip navigation

Category Archives: Poemas

Raça…naum passa de um conceito social

uma degradante mistura de preconceito, mito, supertição e obliteração mental

Não existem raças puras, veja esse grupos raciais

são totalmente miscigenados desde os tempos de nossos amados ancestrais

encaro eu ser negro como aquele cara que é alto, ou o outro que é magro

uma caracteristica sim, mas nada que permita ser mais barato ou mais caro

somente igual, e luto pela igualdade nessa sociedade globalizada

pelo ferro e fogo jamais, embora aprovo a luta armada

mas não qualquer arma, o que vem pela violencia jamais será duradouro

e sim pela informação como a invasão cultural dos piratas mouros

se vou falhar? essa pergunta não abala minha fé sabe por que caimos?

por isso…para aprendermos a ficar de pé


Não me deseje sorte…Não dependo dela…

Advertisements

Como me impressionam As sutilezas desse mundo cego
por mais que ele naum enchergue sempre mira o âmago do meu Ego
Caramba, eu vendo essa dança dos dias…
alguem abreviou o tempo e eu não queria, quem diria…
nunca ambicionei que as areias do tempo pesassem mais rapido sobre mim,
afinal a evolução da nossa especie é um atalho para o nosso fim
mais um ano vivo, as vezes penso se a motivo para festa…
sobrevivência do mais forte, sou um dos fortes? ou é pouco o tempo que me resta?
o que me testa, me embaraça e poem na encruzilhada,
na ampulheta cai o grão que me guiará à vitoria? ou me guiará ao nada?
a Vida é uma charada, que nem no fim sabemos se saberemos a resposta
e no mar da vida, nesse vai e volta, permaneço para o mesmo mar de costas
de costas para o mar, mas não deixo ser levado pela maré de Influências
mesmo que me falte o Ar, estou preparado para não seguir tendências

Não me deseje sorte…Não dependo dela…

 

Amor e ódio, raiva e alegria, não há sentimento médio

se pudessemos ser realmente neutros, a vida se tornaria um tédio

é ter partido, decidir ser o mau ou o bom da historia

Ser iludido ou não, o caos então, o Inexoravel, ou aquele que implora

que nos faz sermos perdidos, achados esquecidos a cada hora

ser o que chora, ou o que ri, ou o que acorda

ou o que é acordado, dá corda, ou apenas concorda

O que se regenera, ou assume a derrota

gosta do gosto do ódio, odeia por amor, ou o que se corta

nas propostas tentadoras da volupia e descrença

o que ignora comentarios fracos ou o que toma tudo por ofensa

ou que pergunta, e, diante soluções dá as costas

opostas, vidas opostas, posições opostas

cada dia um pensamento, um sentimento, um partido………..uma resposta…

 

Não me deseje sorte…Não dependo dela…

Pronto, resolvi fazer um Blog, para colocar minhas reflexões, pensamentos e todas essas coisas que levam todo mundo a fazer um blog tambem. Legal Né?! haha num tem nenhum diferencial, mas é mais alguma coisa pra eu fazer. Enjoy 🙂